Espiritualidade no Ambiente de Trabalho e sua Relação com a Percepção de Sucesso na Carreira do Indivíduo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51341/1984-3925_2019v22n2a1

Palavras-chave:

Espiritualidade, Carreira, Ambiente de trabalho, Percepção de sucesso na carreira.

Resumo

 

Objetivo: analisar a relação entre espiritualidade no trabalho e percepção de sucesso na carreira, assumindo sucesso em âmbito subjetivo e objetivo.

Método: abordagem quantitativa, com ancoragem descritiva, utilizando pesquisa do tipo survey (questionários digitais). Foram adotadas duas escalas: Escala de Percepção de Sucesso na Carreira (EPSCR) e Inventário de Espiritualidade no Trabalho (IETR).

Originalidade/relevância: a espiritualidade tem influência sobre o desempenho no ambiente de trabalho, englobando conceitos próprios de diversas culturas e aspectos universais como moral, ética, honestidade, justiça, confiança e incentivo. Ao se admitir que a vida profissional afeta as atividades pessoais, assume-se que a espiritualidade no ambiente das organizações indica que indivíduos são mais que corpos e mentes enquanto trabalham e buscam sucesso.

Resultados: a percepção de espiritualidade possibilita vínculo de bem-estar individual e social no ambiente de trabalho. O trabalho, desde que assumido como propósito de vida, impacta de forma positiva na Percepção de Sucesso na Carreira, que apresenta relação significativa com o construto senso de comunidade. Portanto, um trabalho que dê sentido ao indivíduo, tende a tornar positiva sua percepção de sucesso na carreira, ou seja, fazendo sua vida ter mais sentido.

Contribuições teóricas/metodológicas: reflexão sobre determinadas dimensões intrínsecas ao ser humano no ambiente de trabalho, levando em conta as relações sociais, sob a ótica da espiritualidade, incentivando ampliação do debate sobre a questão humanista nas organizações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Freitas Tenfen, Universidade Metodista de São Paulo

Mestre em Administração pela Universidade Metodista de São Paulo

Luciano Venelli-Costa, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Doutor em Administração pela Universidade de São Paulo

Professor da Universidade Presbiteriana Mackenzie

Almir Martins Vieira, Universidade Metodista de São Paulo

Doutor em Educação (2007) pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) Mestre e graduado em Administração pela Universidade Metodista de São Paulo. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Metodista de São Paulo

Laudelino Siqueira Amaral Sanematsu, Universidade Metodista de São Paulo

Mestre em Administração e doutorando em Psicologia da Saúde pela Universidade Metodista de São Paulo

Referências

Andrade, G. A. (2009). Carreira tradicional versus carreira proteana: um estudo comparativo sobre a satisfação com a profissão, carreira e emprego. Dissertação - Mestrado em Administração. Belo Horizonte: Faculdade de Ciências Empresariais (FUMEC).

Balassiano, M. (2006). Gestão de Carreiras: dilemas e perspectivas. São Paulo: Atlas.

Burack, E. H. (1999). Spirituality in the workplace. Journal of Organizational Change Management, 12, 4, 280-292. Doi:10.1108/09534819910282126

Chanlat, J. (1995). Quais carreiras e para qual sociedade? Revista de Administração de Empresas, 36, 1, 13-20. Doi: 10.1590/S0034-75901995000600008

Costa, A. R., & Vieira, A. M. (2014). Percepção de sucesso na carreira, bem-estar no trabalho e desempenho: um estudo com professores universitários. Qualit@s Revista Eletrônica, 16, 2, 1-13. Doi: 10.18391/qualitas.v15i2.2061

Costa, Q. (2014). Reflexões sobre a espiritualidade nas organizações. X Congresso Nacional de Excelência em Gestão. Anais..., Rio de Janeiro.

Damião, W. S., Vieira, A. M., Spers, V. R. E., & Castro, D. S. P. (2017). Estratégias de conservação de valores organizacionais: a ação de líderes no desenvolvimento da espiritualidade em uma instituição confessional de ensino. Perspectivas Contemporâneas, 12, 67-87.

Duchon, D., & Plowman, D. A. (2005). Nurturing the spirit at work: impact on work unit performance. The Leardership Quarterly, 16, 807-833. Doi:10.1016/j.leaqua.2005.07.008

Dutra, J. S. (2011). Administração de Carreiras. São Paulo: Atlas.

Fornell C. E., & Larcker, D. F. (1981). Evaluating structural equation models with unobservable variables and measurement error. Journal of Marketing Research, 18, 1, 39-50. Doi: 10.2307/3151312

Garcia-Zammor, J. (2003). Workplace spirituality and organizational performance. Public Administrations Review, 63, 3, 355-363. Doi: 10.1111/1540-6210.00295

Gibbons, P. (2000). Spirituality at work: definitions, measures, assumptions, and validity claims. In J. Biberman & M. Whitty (Eds), Work and Spirit: A Reader of New Spiritual Paradigms for Organizations (pp. 111-131). Scranton (PA): University of Scranton Press.

Hair Jr. J. F., Hult G. T. M., Ringle, C., & Sarstedt, M. (2014). A primer on partial least squares structural equation modeling (PLS-SEM). Sage Publications.

Harrington, W. J., Preziosi, R. C., & Gooden, D. J. (2001). Perceptions of workplace spirituality among professionals and executives. Employes Responsabilities & Rights Journal, 13, 3, 155-163. Doi: 10.1023/A:1014966901725

Karakas, F. (2010). Spirituality and Performance in Organizations: a Literature Review. Journal Business Ethics, 94, 1, 89-106. Doi: 10.1007/s10551-009-0251-5

Konz, G. N. P., & Ryan, F. X. (1999). Maintaining an organizational spirituality: no easy task. Journal of Organizational Change Management, 12, 3, 200-210. Doi: 10.1108/09534819910273865

Lima, T. C. B., Paiva, L. E. B., Aderaldo Neto, E. O., & Aquino, J. P. C. (2015). Percepção de sucesso na carreira: semelhanças e diferenças entre profissionais do setor. Revista de Carreiras e Pessoas, 5, 1, 18-33. Doi: 10.20503/recape.v5i1.23317

Lips-Wiersma, M. (2003). Making Conscious Choices in Doing Research on Workplace Spirituality. Journal of Organizational Change Management, 16, 4, 406-425. Doi: 10.1108/09534810310484163

Maranhão, L. M. M. (2016). Espiritualidade no ambiente de trabalho: um estudo de caso no Real Hospital Português de Beneficência em Pernambuco. Dissertação - Mestrado em Administração. Recife: Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Marques, J. F. (2008). The spiritual performance from an organizational perspective the Starbucks way. Corporate Governance, 8, 3, 248-257. Doi: 10.1108/14720700810879141

Marques, A. L., Pereira, L. Z., Morais, K., & Andrade, D. F. (2011). Gestão de carreiras no setor público: estudo sobre o processo de inovação e a resistência dos servidores em um governo de estado. III Encontro de Gestão de Pessoas e Relações de Trabalho. Anais..., João Pessoa.

Rego, A., Souto, S., & Cunha, M. P. (2007). Espiritualidade nas organizações, positividade e desempenho. Comportamento Organizacional e Gestão, 13, 1, 7-36.

Sanchez, G. (2013). PLS Path Modeling with R. Berkeley: Trowchez Editions.

Schein, E. H. (1996). Career anchor. San Diego: Pfeiffer.

Silva, R. R., & Siqueira, D. (2009). Espiritualidade, religião e trabalho no contexto organizacional. Psicologia em Estudo, 14, 3, 557-564. Doi: 10.1590/s1413-73722009000300017

Silva, L. B. (2016). Correlações entre sentido de vida e espiritualidade sob a ótica do discurso do sujeito coletivo ateu. Dissertação - Mestrado em Ciências das Religiões. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Siqueira, M. M. M., Martins, M. C. F., Zanelli, J. C., & Oliveira, E. L. (2014). Espiritualidade no Trabalho. In M. M. M. Siqueira (org.), Novas Medidas do Comportamento Organizacional (pp. 157-171). Porto Alegre: Artmed.

Srikanth, P. B., & Israel, D. (2012). Career commitment & career success: mediating role of career satisfaction. The Indian Journal of Industrial Relations, 48, 1, 137-149.

Tabachnick, B. G., & Fidell, L. S. (2001). Using multivariate statistics. Boston: Allyn and Bacon.

Tecchio, E. L., Cunha, C. J. C. A., & Brand, J. L. (2018). Espiritualidade nas Organizações e Criação de Conhecimento. Revista Organizações em Contexto, 14, 27, 397-425. Doi: 10.15603/1982-8756/roc.v14n27p397-425

Tecchio, E. L., Cunha, C. J. C. A., & Santos, F. B. (2016). Spirituality in Organizations? Organizações & Sociedade, 23, 79, 590-608. Doi: 10.1590/1984-9230794

Vaillant, G. (2010). Fé: Evidências Científicas. Barueri: Manole.

Venelli-Costa, L. (2010). A relação entre a percepção de sucesso na carreira e o comprometimento organizacional: um estudo entre professores de universidades privadas selecionadas da grande São Paulo. Tese – Doutorado em Administração. São Paulo: Universidade de São Paulo (USP).

Venelli-Costa, L. V., & Vieira, A. M. (2013). Mãe, não quero ser engenheiro! Dilemas de carreira. Revista Economia & Gestão, 13, 31, 182-200. Doi: 10.5752/P.1984-6606.2013v13n31p182-200

Publicado

2019-08-31

Como Citar

Tenfen, M. F., Venelli-Costa, L., Vieira, A. M., & Sanematsu, L. S. A. (2019). Espiritualidade no Ambiente de Trabalho e sua Relação com a Percepção de Sucesso na Carreira do Indivíduo. Journal of Accounting, Management and Governance, 22(2), 153–170. https://doi.org/10.51341/1984-3925_2019v22n2a1

Edição

Seção

Artigo científico (Seção de Gestão e Contabilidade de Empresas Privadas & do Terceiro Setor)