Influência da Independência do Conselho de Administração no Gerenciamento de Resultados

Autores

  • Geovanne Dias de Moura Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ
  • Ivonez Xavier de Almeida Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ
  • Leidiane Andreola Dalla Vecchia Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ
  • Sady Mazzioni Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ

DOI:

https://doi.org/10.51341/1984-3925_2017v20n3a4

Palavras-chave:

Independência do conselho de administração. Gerenciamento de resultados. Companhias abertas.

Resumo

O estudo verificou a influência da independência do conselho de administração no gerenciamento de resultados. Realizou-se pesquisa descritiva, documental e quantitativa em uma amostra de companhias abertas no período de 2012 a 2015. O gerenciamento foi analisado por meio dos accruals discricionários baseados no modelo Jones Modificado. Como proxy para independência do conselho foram utilizadas três variáveis: 1) percentual de membros independentes; 2) dummy que captava quando a maioria dos membros eram independentes; e, 3) dummy que captava a existência de dualidade no cargo de presidente do conselho e de diretor presidente. Em relação ao gerenciamento, os resultados evidenciaram indicadores de baixas proporções na maioria dos anos. Constatou-se que o percentual médio de membros independentes nas empresas não ultrapassou 20%. As empresas que possuíam o conselho constituído pela maioria de membros independentes correspondiam a 16% do total. Quanto a dualidade nos cargos, constatou-se que houve uma considerável redução no período. Por fim, constatou-se que a independência do conselho não influencia no nível de gerenciamento das empresas da amostra. A pressão exercida pelo acionista controlador e pelos outros conselheiros internos pode estar contribuindo para reduzir o impacto positivo dos conselheiros independentes no gerenciamento de resultados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geovanne Dias de Moura, Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ

Doutor em Ciências Contábeis e Administração pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Regional de Blumenau (FURB).

Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis e Administração da Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ

Ivonez Xavier de Almeida, Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ

Mestranda em Ciências Contábeis e Administração pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis e Administração da Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ

Leidiane Andreola Dalla Vecchia, Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ

Mestranda em Ciências Contábeis e Administração pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis e Administração da Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ

Sady Mazzioni, Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ

Doutor em Ciências Contábeis e Administração pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade Regional de Blumenau (FURB).

Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis e Administração da Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ

Referências

Alves, S. (2014). The effect of board independence on the earnings quality: evidence from portuguese listed companies. Australasian Accounting Business & Finance Journal, 8(3), 23.

Baptista, E. M. B. (2008). Análise do perfil das empresas brasileiras segundo o nível de gerenciamento de resultados. 2008. 303 p. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Benkel, M., Mather, P., & Ramsay, A. (2006). The association between corporate governance and earnings management: The role of independent directors. Corporate Ownership & Control, 3(4), 65-75.

Brandão, I. F, & Crisóstomo, V. L. (2015). Concentração de propriedade e qualidade da governança da empresa brasileira. Revista Brasileira de Finanças, 13(3).

Chen, X., Cheng, Q., & Wang, X. (2015). Does increased board independence reduce earnings management? Evidence from recent regulatory reforms. Review of Accounting Studies, 20(2), 899-933.

Correia, L. F., & Amaral, H. F. (2009). A eficiência do conselho de administração como mecanismo de controle dos custos de agência. In: Congresso Brasileiro de Custos, 16., 2009, Fortaleza. Anais...São Leopoldo: Associação Brasileira de Custos.

Dechow, P. M., Sloan, R. G., & Sweeney, A. P. (1995). Detecting earnings management. Accounting Review, 193-225.

Epps, R. W., & Ismail, T. H. (2009). Board of directors' governance challenges and earnings management. Journal of Accounting & Organizational Change, 5(3), 390-416.

Habbash, M., Xiao, L., Salama, A., & Dixon, R. (2014). Are independent directors and supervisory directors effective in constraining earnings management? Journal of Finance, Accounting and Management, 5(1), 125.

Hair Jr., J.F., Babin, B., Money, A.H., & Samouel, P. (2005). Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman.

Healy, P. M., & Wahlen, J. M. (1999). A review of the earnings management literature and its implications for standard setting. Accounting Horizons, 13(4), 365-383.

Holanda, A. P., & Coelho, A. C. (2016). Gerenciamento de resultados e estrutura de propriedade: evidências no brasil. REUNIR: Revista de Administração, Contabilidade e Sustentabilidade, 6(2).

Lee, Y. C. (2013). Can independent directors improve the quality of earnings? Evidence from Taiwan. Advances in Management and Applied Economics, 3(3), 45.

Martinez, A. L. (2001). Gerenciamento dos resultados contábeis: estudo empírico das companhias abertas brasileiras. 2001. Tese (Doutorado em Ciências Contábeis) - Universidade de São Paulo, São Paulo.

Mazzioni, S., Prigol, V., Moura, G. D., & Klann, R. C. (2016). Influência da governança corporativa e da estrutura de capital no gerenciamento de resultados. Revista Contemporânea de Contabilidade, 12(27), 61-86.

Moura, G. D., Ziliotto, K., & Mazzioni, S. (2016). Fatores determinantes da qualidade da informação contábil em empresas brasileiras listadas na BM&FBovespa. Revista de Contabilidade e Organizações, 10(27), 17-30.

Peasnell, K. V., Pope, P. F., & Young, S. (2005). Board monitoring and earnings management: Do outside directors influence abnormal accruals? Journal of Business Finance & Accounting, 32(7‐8), 1311-1346.

Rajpal, H. (2012). Independent Directors and Earnings Management: Evidence from India. International Journal of Accounting and Financial Management Research. 2(4), 2249-6882.

Shah, S. Z. A., Zafar, N., & Durrani, T. K. (2009). Board composition and earnings management an empirical evidence form Pakistani Listed Companies. Middle Eastern Finance and Economics, 3(29), 3044.

Siam, Y. I. S. A., Laili, N. H. B., & Khairi, K. F. B. (2014). Board of directors and earnings management among Jordanian listed companies; proposing conceptual framework. International Journal of Technical Research and Applications, 2(3), 01-07.

Schipper, K. (1989). Commentary on earnings management. Accounting Horizons, 3(4), 91-102.

Trapp, A. C. G. (2009). A relação do conselho fiscal como componente de controle no gerenciamento de resultados contábeis. 2009. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo.

Vladu, A. B., & Cuzdriorean, D. D. (2014). Detecting earnings management: Insights from the last decade leading journals published research. Procedia Economics and Finance, 15, 695-703.

Downloads

Publicado

2017-12-18

Como Citar

Moura, G. D. de, Almeida, I. X. de, Vecchia, L. A. D., & Mazzioni, S. (2017). Influência da Independência do Conselho de Administração no Gerenciamento de Resultados. Journal of Accounting, Management and Governance, 20(3), 370–391. https://doi.org/10.51341/1984-3925_2017v20n3a4

Edição

Seção

Artigos